Embratur encerra 2021 otimista com avanços do setor do turismo no Brasil

O ano de 2021 trouxe imensos desafios para o setor do turismo e, claro, para a Embratur (Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo). Atuando de forma alinhada ao Ministério do Turismo durante os doze meses, o trabalho da Agência foi marcado por uma alteração substancial: até junho, atendendo à Lei 14.002/2020, todas as ações de promoção foram realizadas exclusivamente dentro do Brasil e, a partir de julho (encerrados seis meses após do fim do Decreto de Estado de Calamidade Pública), a missão original da Embratur voltou a ser a promoção dos destinos brasileiros no exterior.

“Atendemos a uma determinação do Congresso Nacional que, durante a tramitação da Medida Provisória 907/2019, que transformou a Embratur de Instituto para Agência, decidiu direcionar todos os recursos da nova Agência para utilização dentro do Brasil, com o objetivo de que o turismo interno pudesse ser incentivado e as perdas causadas pela pandemia de Covid-19 fossem diminuídas”, explica o presidente da Agência, Carlos Brito.

Com isso, no período que vigorou entre maio de 2020 e junho de 2021 a Embratur realizou press trips com jornalistas e influenciadores digitais brasileiros, participou de feiras de turismo dentro do país e foi responsável por amplas campanhas publicitárias, com veiculação em todo o território nacional. “Com o mote ‘ser brasileiro é estar sempre perto de um destino incrível e seguro’, mostramos que temos diversidade de atrativos e cultura nas cinco regiões, e que a pandemia ofereceu a chance de fazermos viagens que ainda não havíamos feito no país, sempre atendendo aos protocolos de biossegurança devidos”, explica o diretor de Marketing, Inteligência e Comunicação da Embratur, Silvio Nascimento. Ao fim da campanha, mais de 650 milhões de impactos foram mensurados, em televisão, rádio, internet e mobiliários urbanos.

Finalizado o primeiro semestre do ano, a Embratur voltou ao trabalho de divulgação do Brasil no exterior. Ainda que as restrições para viagens entre os países seguissem, com maior ou menor intensidade, a Agência realizou ações em feiras internacionais, como a Expo Dubai 2020 (remarcada para 2021 em virtude da pandemia), FIT Argentina, e outros eventos importantes do setor do turismo, no formato virtual e presencial.

Toda a comunicação internacional contribuiu para informar o quanto o Brasil avançou nas campanhas de vacinação, em que o país é destaque mundial quanto ao no número de vacinados contra a Covid-19. Além disso, o fato de que o Brasil não exige visto para visitação de turistas provenientes de mercados estratégicos e que é incomparável quanto a destinos de natureza foi amplamente divulgado em campanhas publicitárias que exaltaram as qualidades do país para receber turistas estrangeiros.

“Nossas campanhas nacionais ajudaram para que o turismo interno esteja quase totalmente recuperado, na comparação com 2019, antes da pandemia. Agora, as campanhas no exterior, veiculadas nas Olimpíadas do Japão, na América do Sul e nos Estados Unidos, deixam claro que o país está prontíssimo para voltar a receber visitantes. Temos muito a comemorar, principalmente pelo fato de o Turismo de Natureza estar sendo procurado como nunca foi anteriormente”, salienta o presidente Carlos Brito.

Encerrando o ano, a Embratur possui campanhas em veiculação nos países que mais emitem turistas ao Brasil: Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai, na América do Sul, reforçando que, nesta temporada de verão já é aguardado o retorno de todos os viajantes, e nos Estados Unidos, um dos países com isenção de visto concedida pelo governo federal em 2019 (junto a Japão, Austrália e Canadá), reforçando que que o Brasil é ‘visa-free’.

ATRAÇÃO DO ESCRITÓRIO INTERNACIONAL DA OMT – Junto ao ministro do Turismo e presidente do Conselho Deliberativo da Embratur, Gilson Machado Neto, a Embratur participou ativamente de uma enorme conquista para o Brasil: o primeiro escritório da Organização Mundial do Turismo (OMT) para as Américas. A vitória ocorreu durante reunião do Conselho Executivo do órgão, vinculado às Nações Unidas. É previsto que as instalações da OMT iniciem operação no país em 2022. “Não resta dúvida que nossa presença internacional será aumentada com a interação com o escritório da OMT em nosso país. Pretendemos unir forças com os países vizinhos e verdadeiramente colocar o Brasil na prateleira mundial, pois temos todas as qualidades para sermos protagonistas do turismo mundial também ao lado dos nossos vizinhos. ”, detalha o presidente da Embratur, Carlos Brito.

CONFIRA A RETROSPECTIVA 2021 DA EMBRATUR

Foto de Roberto Castro/MTUR – Da esquerda para a direita: Carlos Brito, presidente da Embratur; Gilson Machado Neto, ministro do Turismo; Silvio Nascimento, diretor de Marketing, Inteligência e Comunicação da Embratur.